Acompanhamento no Violão

Acompanhamento no Violão – Como criar melodias com as notas da ponta

Muita gente acredita que acompanhamento no violão é uma tarefa simples, mas na verdade não é bem assim. Aliás, pode até ser simples se não houver critério, mas a questão é que para chegar a um resultado bonito, muita coisa deve ser observada.

Antes de você ler este breve artigo sobre acompanhamento no violão te convido a assistir esse vídeo de alguns anos atrás. Eu nem imaginava que ele teria tanta audiência. Nele abordo uma questão conceitualmente simples, mas que na prática requer um pouco de conexão entre diversos temas técnicos e teóricos que envolvem a arte de acompanhar. Assistindo o vídeo você compreenderá como o acompanhamento no violão pode ser trabalhado deixando sua música muito mais rica, complexa e bonita.

1 – Acompanhamento no violão – Dedilhados e batidas

acompanhamento no violão

Antes de falar sobre batida ou dedilhado quero só ressaltar uma coisa muito importante que fará toda a diferença. É fundamental entender a função de um instrumento de acompanhamento, que é justamente acompanhar e não solar. Ou seja, quando você estiver fazendo um acompanhamento no violão, entenda que seu instrumento naquele momento não é o protagonista. O papel dele deve ser de servir a um objetivo, que é alcançar a beleza musical e tocar emocionalmente as pessoas que estão apreciando sua música. Por isso ao acompanhar, seja um instrumento solista ou uma voz, seu violão deve ficar sempre em segundo plano, seja em questão de volume e também de destaque melódico.

Dito isso, vamos falar sobre as formas de acompanhar com o violão. Existem algumas maneiras de atacar as cordas quando estamos acompanhando. A batida é a mais comum e utilizada por iniciantes. De certa forma ela consiste em bater num conjunto de cordas determinados pelo acorde do momento, realizando assim os padrões rítmicos. Muita coisa pode influenciar no resultado do som da batida, como por exemplo a utilização de palheta, o tamanho da unha e a forma de se atacar as cordas que pode variar, sendo num momento com a parte interna e num outro com a parte externa dos dedos.

Outra maneira de se tocar as cordas no acompanhamento no violão é o conhecido plaquê. Essa técnica consiste em puxar duas ou mais cordas juntas alternando sua ordem e intensidade formando assim padrões rítmicos. Essa forma de acompanhar é muito utilizado na MPB. Ritmos brasileiros como samba, choro , bossa nova e baião exigem esse tipo de técnica.

Por fim temos o dedilhado que que nada mais é do que a execução de uma nota por vez em combinações sutis. As variações de dedilhados quando aplicados em diferentes estruturas rítmicas são imensas.

Gravei o áudio a seguir e te convido a escutar e tentar identificar cada forma de ataque.

2 – O que são melodias de respostas

Definir melodias de resposta é algo bem simples. São melodias que criamos em espaços que a música nos oferece para enfeitar o acompanhamento. É preciso ter muita coerência para criar essas melodias para não atravessar a voz ou o instrumento solista. Uma outra coisa a ser observada é o conceito de resposta, pois se trata de criar uma melodia inspirada na melodia principal. Por isso chamamos de resposta, dando uma conotação a ideia de conversa. Essa melodia pode ser improvisada e criada instantaneamente, o que exige uma prática improvisadora do violonista, ou também arranjada, definida e treinada previamente.

3 – Acompanhamento no violão e as notas da ponta

acompanhamento no violão

As notas das pontas são na verdade a notas mais agudas de um acorde, e por isso são as que mais se destacam. Uma maneira de se pensar o acompanhamento no violão é dividir o acorde em três partes:

  • Baixo
  • Notas internas
  • Notas da ponta

Dessa forma a prática fica também visual e você consegue ouvir os sons e liga-los a um padrão visual desta divisão. Lógico que isso é só uma dica e que é preciso bastante prática para desenvolver essa maneira de associar sons e padrões visuais.

4 – Quais as notas escolher na hora de criar uma melodia de resposta

Aqui é que mora o segredo, rsrs! E na verdade não há mágica, mas sim estudo e paciência. Além de toda a questão técnica que envolve a prática, para você conseguir desenvolver melodias de resposta nas pontas dos acordes, você deve antes de mais nada entender quais notas estão disponíveis no momento em que você está tocando um determinado acorde. E de novo o que ocorre aqui é uma mistura de compreensão teórica, ou seja conhecimento, com os padrões visuais.

Você precisa enxergar em um só lugar o acorde e a escala. Para alcançar isso é preciso estudar e praticar as escalas associando o maior número possível de acordes diatônicos disponíveis na mesma região. Não é uma tarefa muito simples, mas com organização e um bom programa de estudo é possível chegar lá.

5 – Dê tempo ao tempo e faça sua parte

Com certeza melhorar no seu instrumento leva tempo e é preciso ter paciência e dedicação. Para conseguir escalar aos poucos, uma coisa muito importante é a observação. Ouvir e tentar entender o que te agrada é a melhor forma de você buscar o desenvolvimento. Pegue os conceitos simples que você observou neste pequeno texto, tente encontrá-los ouvindo e assistindo os violonistas que você gosta e tente reproduzir.

Outra coisa importante é que para dominar este assunto de acompanhamento no violão, você deve também aliar sua prática à compreensão teórica. Estudar harmonia, arranjo, contraponto, composição e improvisação é fundamental.

Acompanhamento no Violão - Como criar melodias com as notas da ponta | Violão Criativo

É isso! Se você curtiu este post e se quiser, considere dar uma olhada no meu curso de harmonia e arranjo. Ele contém todo o conteúdo teórico necessário para quem quer desenvolver praticas como esta.

Ficou com alguma dúvida sobre acompanhamento no violão?! Deixe seu comentário aqui embaixo!

Até uma próxima!

Avatar
Escrito por
Mateus Bustamante
Junte-se à discussão

Obrigado pela visita!

Este site é fruto de uma busca incansável por um sentido maior na minha atividade de trabalho. Espero que encontre aqui conteúdos que o ajudem a avançar em seus sonhos!

Com carinho,

Mateus